Quinta-feira, 27 de Maio de 2010
Teremos um final feliz? Ou nunca vou acordar deste pesadelo?
Que vazio que me consome por dentro, não sou a mesma pessoa de há uns anos atrás, tornei-me amargurenta, triste, revoltada com a vida, com as pessoas… só tenho um sonho simples ser mãe, que ironia dizer que é um sonho, não devia ser um sonho deveria ser uma coisa simples de se conseguir como é para a maioria dos casais. Criar uma criança, vê-la crescer e desenvolver, transmitir-lhe os meus valores a minha educação, um ser que depende totalmente de nós pra qual somos os seus criadores e em nós confia para toda a vida. Sinto-me prestes a desistir de tudo, sinto que todos estes anos foram em vão, sinto-me infértil sem o ser. Dizes muitas vezes para nunca por em causa o amor que sentes por mim mas lembrando-me de fases passadas e outras mais recentes ainda me dói muito como eras capaz de por a nossa relação de lado de acabar o nosso casamento a cada obstáculo que tínhamos que enfrentar pensava para mim mesma como é possível pensar sequer nisso eu que nunca pus a nossa união em causa mesmo depois de tudo que passamos só procurava incansavelmente arranjar uma solução, arranjar uma maneira de aliviar a dor que já era enorme e não havia razão para continuar a ser. Mas agora vejo as coisas de outra maneira secalhar não és tu que não me amas sou eu que te amo demais. O que dói é não conseguir alcançar o sonho porque a pessoa que amo, a pessoa por quem tanto fiz não me retribui o amor que diz sentir por mim da mesma maneira que eu, amar é querer a felicidade da outra pessoa como queres a tua, é fazer tudo pra lhe dares alegrias para a veres sorrir e faze-la esquecer um dia difícil, é travar batalhas juntos e unidos e pensar que o amor vence sempre se assim os dois quiserem. Numa carta que me escreves-te á tempos dizias para te dar tempo que o teu maior medo era que esse filho te fizesse sentir pior, ironicamente e secalhar sem teres reparado disses-te esse filho poderias ter dito essa criança, terá sido um sinal ou eu novamente tentei ter esperanças onde elas não existem?! Para mim nunca mas nunca teve importância de onde vinha o problema apenas sabia que tinha que ser resolvido, acima de tudo merecemos ser Pais temos esse direito


publicado por su às 16:22
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De infertilidadeumsonhoumavida a 16 de Junho de 2010 às 10:02
Então amiga? Que se passa por aí?

Beijinhos



De infertilidadeumsonhoumavida a 24 de Janeiro de 2011 às 16:07
Amiga, dá noticias

Beijinhos



Comentar post

Sobre mim
pesquisar
 
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


Posts recentes

Teremos um final feliz? O...

De volta

3ª ICSI- NEGATIVO

Na esperança

Ansiosa

Finalmente Abril

Sem desistir

Objectivo de vida

Arquivos

Maio 2010

Outubro 2009

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds